Thursday, January 02, 2020

Dekomikonstrutivismus




















Desconstruir BD para construir DB.

Thursday, December 26, 2019

Duplo Bombo






















Desenho para T-Shirt.

Log Carrier























Serigrafia a três cores impressa por José Feitor
no Estúdio Trovoada para a Imprensa Canalha.
39 impressões numeradas e assinadas.

Wednesday, December 25, 2019

cARTEiro


Sunday, December 08, 2019

Bicos de Lírio


Sunday, December 01, 2019

Bandoneon Lemos

Sunday, November 24, 2019

Grandes Ossos Pretos

O texto que Luís Henriques escreveu para
acompanhar a minha exposição na Raia#4,
publicado na edição/catálogo da mesma:

Grandes Ossos Pretos


"Rattle big black bones in the danger zone 
There's a rumblin' groan down below".  

Underground, Tom Waits 


Poderíamos falar sobre os prodígios de alquimia que morrem e renascem nestes desenhos. Contudo, ou antes de tudo, há uma matéria negra elementar, feita de carvão e água, mais concreta do que metafórica. Uma sonda mergulha num poço de crude e traz à superfície chamas e ossos pretos. Recolhe apenas o necessário, sem ideias feitas sobre os limites da origem e da decomposição, do corpo vivo e da matéria inerte. Desenha figuras humanas e animais; traça um fundo amplo de painéis geométricos, circuitos e alvéolos, um bordado de músculos e de tecidos celulares. 

Os vasos que ligam os corpos dos indivíduos ao cirque interveneuse têm razões que a (pequena) razão desconhece. O gorila hirsuto que surge nas últimas páginas de Even gravediggers read playboy oferece uma pista parcial e mordaz sobre o inconsciente que comanda este mundo subterrâneo: "Nietzsche is like a tasty banana split and Freud is just like an old dried mango!".

As aliterações e as frases orelhudas multiplicam-se num delírio com muito inglês e muitas expressões de rua à mistura. Não formam um ditado celestial e não se confundem com a associação livre. Quando muito, soam como fragmentos avulsos gravados numa velha fita magnética ou como farrapos da prosa espontânea sonhada por Jack Kerouac: 

"Sem pausa para pensar na palavra apropriada; antes o amontoado infantil da acumulação escatológica de palavras até alcançar a satisfação, que se revelará num grande ritmo, apegado a um pensamento, de acordo com a Grande Lei do Tempo Certo".*

Saber aguçado pela prática e pela improvisação; l'école buissonnière, horas passadas sobre o estirador e a ouvir música; vários ofícios, das marionetas aos correios, passando pela montagem de exposições; participação vária em pequenas publicações nacionais e internacionais; a edição limitada e criteriosa dos Opuntia Books; umas mãos cheias de exposições e um pequeno grupo de aficionados que ignora as tabelas norteadas por Der Capital Kunstkompass (um título verdadeiro, que poderia muito bem ter sido encontrado pelo autor de J. W. M. Turner on Dole). Nem por isso valerá a pena proclamar a santidade do "bárbaro" ou do "outsider". Quando muito, um pé dentro e outro fora. Algumas referências à história da arte, de Grosz ao gore, passando pelos jogos de linguagem ou pelos despojos "panques" e "pós-panques". 

Passaram quatro décadas sobre o manifesto "Rozz-Tox". O rio "in which we sink or swim" alaga a terra inteira. A assunção da arte como entretenimento perdeu a novidade mas a "recombo-arqueologia" proposta na paródia de Gary Panter conserva algum lustro. Inevitavelmente, as imagens de André Lemos também relembram monstros e mistérios mais antigos; também respigam na imensa acumulação da velharia poética. Contudo, ao contrário dos retros neos de ocasião, a tinta inventada há mais de três mil anos na China parece rediviva. Sacode-nos sem cerimónias, como certos sonhos, tão reais que parecem alucinações.

They're alive, they're awake
While the rest of the world is asleep



................................
* No pause to think of proper word but the infantile pileup of scatological buildup words till satisfaction is gained, which will turn out to be a great appending rhythm to a thought and be in accordance with Great Law of timing.

Monday, November 18, 2019

Ofensiva Desvio
















Panorama geral da minha exposição Ofensiva Desvio
que esteve à vista durante a Raia#4.
Mais pormenores aqui.